quarta-feira, 10 de abril de 2013

The Dead Zone (série)

Johnny Smith, o vidente

Annyeong haseyo!

Estou trazendo hoje uma resenha que eu enrolei quase um ano para fazer! (Sim! É isso mesmo que vocês acabaram de ler! Quase 12 meses!).

Quando criei esse blog há quase um ano atrás, a resenha de The Dead Zone era uma das primeiras postagens que eu queria elaborar e postar por aqui, porém, talvez o fato de ela ser uma das minhas séries favoritas tenha atrapalhado os meus planos, já que eu fui covarde demais e fiquei com receio de escrever algo ruim (afinal, eu estava começando o blog e não tinha ainda nenhuma experiência em fazer resenhas, não que eu tenha realmente melhorado agora, mas pelo menos atualmente eu já tenho alguma experiência rsrs). Com isso, acabei deixando o tempo passar...
Quando percebi, já havia se passado mais de 11 meses e foi justamente por isso que resolvi tomar vergonha na cara (rsrs) e finalmente aqui estou eu, pronta para embarcar nessa fascinante viagem, onde o passado, o presente e o futuro podem ser revelados num único só toque.




Título original: The Dead Zone (O vidente)
Autores: Stephen King (criador original), Michael Piller e Shawn Piller
Gênero: Ficção científica, fantasia, suspense, drama
País de origem: Estados Unidos
Principais do elenco:
Anthony Michael Hall como Johnny Smith
Nicole de Boer como Sarah Bannerman
Chris Bruno como Xerife Walt Bannerman
John L. Adams como Bruce Lewis
David Ogden Stiers como Reverendo Gene Purdy
Kristen Dalton como Dana Bright
Sean Patrick Flanery como Greg Stillson
Bill Mondy como Deputado Roscoe
Spencer Achtymichuk/Connor Price como Johnny Bannerman (JJ)
Martin Donovan como Malcolm Janus
Frank Whaley como Christopher Wey
Sarah Wynter como Rebecca Caldwell
Jennifer Finnigan como Alex Sinclair
N° de temporadas: 6
N° de episódios: 80
Período de emissão: 16 de junho de 2002 a 16 de setembro de 2007
Emissora de TV: USA Network
Curiosidade: A série foi filmada em Vancouver, no Canadá


Atenção: Essa resenha contém muitos spoilers.




O primeiro episódio de The Dead Zone (série conhecida como O vidente no Brasil) começa com uma pequena introdução mostrando um momento inusitado da infância de Johnny Smith, onde ele, ainda criança, depois de levar uma pancada na cabeça, acaba tendo uma visão estranha de que algo ruim iria acontecer com alguém próximo a ele. E infelizmente essa visão acaba se concretizando.

Passados vinte anos, Johnny Smith já é um adulto e leva uma vida normal como professor de ciências numa escola secundária. Além disso, ele possui uma namorada chamada Sarah, a qual ele ama muito e pretende se casar com ela. Johnny, apesar de ser “aparentemente normal”, desde pequeno sempre teve uma intuição (sexto sentido) fora do comum.

Na véspera de Halloween, após um encontro divertido com sua namorada, Johnny sofre um terrível acidente carro e entra em coma. Sua condição torna-se complicada e ele permanece desacordado por seis anos e meio.

Depois de tanto tempo, por algum motivo ou estímulo desconhecido, Johnny finalmente acorda de seu longo sono. E quando isso acontece, imediatamente ele percebe que está mudado. Algo muito estranho sucedeu com a sua mente enquanto ele estava em coma. Johnny ativou a “Zona Morta” de seu cérebro (uma região inativa que o ser humano não utiliza para nada em sua vida diária) e com isso, ele acabou desenvolvendo a habilidade (ou o poder) de enxergar o passado e o futuro de uma pessoa ao tocá-la. É como se ele pudesse “caminhar” sobre um vestígio da linha do tempo de vida de uma pessoa ou objeto. Ele pode ver e sentir o que uma pessoa já viu no passado ou verá no futuro.

Com um simples toque, Johnny Smith é capaz de ter visões sobre o passado ou o futuro de qualquer um. Ele pode descobrir os maiores segredos de alguém e até mesmo enxergar a verdadeira face de um assassino. Com esse grandioso poder, Johnny pode se tornar um grande herói ou até mesmo um poderoso vilão.

Em primeiro momento, Johnny não se preocupa com as implicações de suas novas habilidades, ele apenas age de acordo com seus “instintos”. Mesmo não sabendo ao certo o que está fazendo, Johnny consegue salvar vidas e encontrar pessoas desaparecidas. Porém, seu mundo parece desabar quando ele descobre que enquanto estava em coma, sua noiva Sarah deu à luz a um filho dele, e para não se tornar uma mãe solteira, ela acabou se casando com outro homem, o xerife da cidade chamado Walt Bannerman, ao qual o pequeno Johnny Júnior chama de pai.

A vida de Johnny está completamente de pernas para o ar. Seis anos foram perdidos, sua amada está casada com outro, seu filho não sabe quem ele é e ainda por cima, Johnny desenvolveu uma habilidade extraordinária que ninguém mais tem, ou seja, tornou-se uma aberração perante os homens.

Contudo, estaria Johnny predestinado a algo maior? Seria ele o mais novo vidente? Ou até mesmo um poderoso profeta?


Johnny, o que você está pensando? rsrs

Johnny Smith é um homem de bom caráter e sempre está disposto a fazer o que é certo. Ele não fica calado diante de uma injustiça e muito menos deixa de cumprir seu papel por medo de que algo ruim possa lhe acontecer. Por isso, Johnny decide que utilizará suas habilidades para ajudar a polícia a investigar e resolver crimes. Walt, o xerife, torna-se seu parceiro e os dois juntos sempre resolvem os casos, sejam eles simples ou os mais complexos possíveis (envolvendo assassinatos, sequestros e atos psicopatas).


Johnny e Bruce

Bruce, o fisioterapeuta de Johnny que se torna o seu melhor amigo, é aquele que dá um suporte psicológico ao nosso herói. Bruce sempre está lá para aconselha-lo e guiá-lo ao melhor caminho, e mesmo que Johnny não siga todos os seus conselhos, ele os escuta e reflete antes de tomar qualquer decisão. 


Ao longo da série, Bruce muda de visual

Sem Bruce, provavelmente Johnny nunca teria se curado de suas feridas físicas (foi Bruce que o ajudou a voltar a andar) e psicológicas (a revolta por ter perdido Sarah, seu filho e, principalmente, o ódio e obcessão por Greg Stillson).



Sarah

Sarah... Bom, não tenho muito que falar dessa personagem, afinal, eu não gostava dela. Em minha opinião, ela era uma pedra no sapato de Johnny. Ás vezes eu até ficava brava com ele pelo fato de ainda gostar dela (Sério! Johnny poderia encontrar coisa muito melhor!). Sarah me deixava furiosa com aquela indecisão: “Ah eu ainda amo o Johnny, mas eu sou casada, eu amo meu marido, mas eu ainda amo o Johnny, blá blá blá”. Para mim, essa indecisão chata acabava prendendo o Johnny, já que por causa disso, de alguma forma, dava-lhe esperanças de que os dois poderiam ficar juntos novamente (e nunca ficavam).




Walt Bannerman

Walt, o marido mal-amado de Sarah (rsrs) e Xerife da cidade, era um personagem meio sem graça (bonitão, mas ainda assim, sem graça rsrs), mas, de qualquer forma, não era um personagem que eu odiava, pelo contrário, ele era um cara legal e tornou-se parceiro de Johnny nas investigações de crimes.




Johnny Júnior (conhecido como "JJ")

Johnny Júnior (JJ), o pivetinho filho de Johnny, só ganhou mais destaque nas últimas temporadas (quando ele já estava um pouco mais velho) e isso até foi legal, pois aos poucos, ele foi aceitando o fato de ter um “pai aberração” (rsrs) e os dois ficaram muito mais próximos.

obs.: JJ passa a ser interpretado por Connor Price a partir da sexta temporada.


Connor Price


Alguns personagens secundários que merecem destaque:

Gene Purdy



Um líder religioso que é dono de fundações financiadas pelo dinheiro da falecida mãe de Johnny, Vera Smith. Johnny sempre desconfiou da conduta de Purdy, e com razão, pois muitas vezes suas ações eram duvidosas, inclusive o fato de se envolver na política com interesses ocultos.
Logo no primeiro episódio, a impressão que temos é que Gene se aproveitou da fortuna de Vera (que por direito pertencia a Johnny) para passar uma boa imagem como líder religioso e tirar vantagem disso, e, além disso, percebemos também que sua reação ao saber que Johnny acordou do coma não foi das melhores, pois na verdade, ele esperava que Johnny ficasse em estado vegetativo para sempre. Essa “má impressão” que temos de Gene Purdy acaba revelando-se equivocada (ou não, pois no meu caso, eu nunca fui com a cara desse personagem, mesmo ele não sendo o vilão da história).


Greg Stillson



Esse é o grande vilão da história. Um personagem de caráter extremamente duvidoso que utiliza meios ilegais e antiéticos para se eleger como um congressista, almejando a presidência dos Estados Unidos. Na série, muitas vezes ele é comparado com o anticristo. Ao apertar sua mão, Johnny tem visões apocalípticas.


Dana Bright



Uma jornalista interessada nas peculiares visões de Johnny, e que mais tarde, acaba sentindo-se atraída por ele (e os dois até chegam a ter um pequeno “caso”).
Sinceramente, em minha opinião, até mesmo a Dana é melhor do que a Sarah. Além de ser mais bonita e mais sensual, Dana é inteligente e determinada. Porém, ela também é um pouco volúvel e “oferecida”.


Christopher Wey 




Um homem do futuro que possui as mesmas habilidades de Johnny, e que, assim como ele, permaneceu em coma por anos. Quando despertou, Christopher se deparou com um cenário pós-apocalíptico, onde Johnny Smith (mais velho, com cabelos e pupilas cinzentas e marcas de queimadura no rosto) e JJ (já adolescente) faziam parte de um grupo de rebeldes que lutavam ferozmente contra o governo de Greg Stillson.
Tentando modificar os trágicos acontecimentos do futuro, Christopher resolve fazer contato com o Johnny do presente. Porém, isso causa um verdadeiro “colapso” na mente do nosso herói, pois toda vez que ele conversa com Christopher e se “transporta” para o futuro em suas visões, acaba sofrendo dores de cabeça terríveis e “apagões” em sua memória.


Rebecca Caldwell 



É uma psiquiatra infantil que conhece Johnny enquanto está investigando o assassinato de sua irmã Rachel. Rebecca não acredita nas visões de Johnny e acaba suspeitando dele como o assassino de sua irmã. No entanto, Johnny consegue provar que não matou Rachel e, no final das contas, Rebecca se apaixona por ele e os dois começam a namorar. O relacionamento dos dois vai para o “brejo” depois que Rebecca tenta assassinar Greg Stillson (pois ela acredita que ele é o verdadeiro assassino de sua irmã), mas Johnny consegue impedi-la. Depois de descobrir que Greg não é o verdadeiro assassino, Rebecca resolve ir para longe, e assim, termina seu relacionamento com Johnny Smith.


Alex Sinclair 



Finalmente alguém compatível com Johnny!
Alex é uma vidente muito simpática e carismática que afronta Johnny com suas visões. Ela desenvolveu suas habilidades quando foi picada por um enxame de abelhas assassinas. Desde esse dia, além de se tornar hiper-alérgica a qualquer coisa relacionada a abelhas, Alex também ativou sua “zona morta”, passando a ter visões (não exatamente como as de Johnny) que lhe permitiam adivinhar o futuro e resolver mistérios.
Johnny e Alex sentem-se atraídos um pelo outro, porém, Alex afirma que um relacionamento entre dois videntes nunca dará certo (apesar de que os dois queriam muito levá-lo adiante rsrs).


Alex e Johnny: Eles fazem um casal lindo, não fazem?

Os dois formam um casal muito bonito e compatível. Se eu tivesse de escolher, com certeza Alex seria o par ideal para Johnny, mesmo que eles afirmassem a todo custo que sua relação seria complicada pelo fato de os dois serem videntes. Na verdade, eu acho o contrário, pois uma relação entre um vidente e uma mulher normal seria desvantajoso para ela, que se sentiria injustiçada, mas no caso de Alex, ela não ficaria na desvantagem, pois mesmo que Johnny descobrisse os segredos dela, ela também descobriria os segredos de Johnny, então, desta forma, eles ficariam “quites”.



As visões de Johnny (que em vários momentos ele mesmo considerou-as como uma maldição) são simplesmente “geniais”. É como se Johnny tivesse a capacidade de andar sobre um pequeno pedaço da linha do tempo de uma pessoa (ou até mesmo de um objeto). Tecnicamente falando (rsrs), a mente de Johnny se teletransporta para um momento específico da vida de uma pessoa ou a consequência da ação dessa pessoa, e ele pode, desta forma, “analisar” as visões e tirar suas conclusões sobre elas (encontrar as pistas para resolver um caso de assassinato ou até mesmo impedir o apocalipse, por exemplo).


Visões apocalípticas e Greg Stillson


Washington destruída


Por que Johnny acordou de um coma depois de seis anos?
No começo, não se sabe qual foi o estímulo que o fez “voltar à vida”, mas depois, ao longo da série, é explicado o verdadeiro motivo: Greg Stillson. Johnny Smith precisava acordar para impedir a ascensão de um homem que pode se tornar o novo anticristo. Quando apertou a mão de Greg Stillson pela primeira vez, Johnny teve uma visão inesperada: A capital dos Estados Unidos, Washington, estava completamente destruída, como se tivesse acontecido uma grande explosão (nesse ponto, há certa semelhança com Heroes, não é? rsrs Agora vocês já sabem por que eu gosto de ambas as séries, é por que sou obcecada por histórias apocalípticas ou que tenham personagens com dons psíquicos, e em ambas as séries existem essas duas coisas rsrs).


A revolta de uma fã



The Dead Zone foi cancelada na sexta temporada por causa da baixa audiência (se vocês já leram minhas outras resenhas de séries, devem saber que eu sou amaldiçoada nesse quesito, pois muitas das séries que eu costumava acompanhar foram canceladas por causa da baixa audiência, e desta forma não tiveram um final apropriado, como Heroes e Awake).

Acho que não preciso nem dizer o quanto fiquei revoltada por causa disso, né? 
Imaginem a situação: Você está acompanhando uma série, virou fã do personagem principal, ela já está em sua sexta temporada e, ao que tudo indica, o enredo dos episódios seguintes será decisivo para o desenvolvimento da história. Então, quando você começa a assistir “os últimos” episódios, percebe que ainda tem muita coisa pra acontecer (como poderia ser o final?) e quando chega ao último episódio, você finalmente se dá conta de que acabou, mas que na verdade deveria ter continuado, pois a série foi cancelada sem que fizessem um final digno.

Como vocês se sentiriam se isso acontecesse?
Eu respondo: Com vontade de xingar todo mundo! (rsrs)

Tinha tanta coisa pra acontecer ainda! Eu queria muito, mas muito mesmo ver o apocalipse chegar. JJ começaria a utilizar suas habilidades psíquicas como o seu pai, e os dois passariam a “lutar” juntos contra Greg Stillson. Gostaria muito de ver como as coisas iriam acontecer e como Johnny iria se tornar um homem tão estranho (olhos cinzentos e metade do rosto deformada) com queimaduras horríveis no rosto (provavelmente uma sequela da explosão em Washington). Gostaria de ver também o quão poderoso se tornaria Greg Stillson e como seria a "batalha final" entre ele e Johnny.

E o pior de tudo é que os escritores enrolaram muito a cada temporada, sendo que muitos episódios pareciam ser apenas “extras” (algo que se assemelha à fillers) sem nenhum sentido, apenas bobagens com um enredo pobre (e deve ser essa a causa da baixa audiência). Se os roteiristas tivessem sido mais diretos, a série poderia ter tido um final apropriado. Por que ficar enrolando se você pode ir direto ao ponto? Não é verdade? Se os escritores tivessem sido mais corajosos em arriscar uma sequência de episódios em que o Apocalipse realmente acontece, ou até mesmo somente as visões apocalípticas de Johnny, onde ele consegue evitar a tragédia, tudo ficaria mais interessante e talvez a série nem tivesse sido cancelada.


Episódios favoritos

Confiram a seguir uma pequena sinopse dos meus episódios favoritos:

[Spoilers]

Primeira temporada – episódio 12: Shaman

Johnny e Walt estão viajando juntos, quando de repente, ao tocar em alguém, Johnny tem uma visão de que um meteoro cairá nas proximidades. Walt e Johnny resolvem investigar a possibilidade desse trágico incidente acontecer, porém, não conseguem encontrar nenhuma pista. Posteriormente, Johnny acaba descobrindo que a queda do meteoro foi algo que aconteceu há centenas de anos no passado. Ele acaba ficando preso numa caverna e, desta forma, consegue fazer contato com um “Shaman”, um vidente indígena que viveu na época da queda do meteoro. Esse contato permite que Johnny ajude o Shaman a salvar sua tribo da catástrofe natural, garantindo a existência de seus descendentes.

Episódio muito interessante, de enredo extremamente criativo.

Segunda temporada – episódio 4: Outsider

Johnny está em sua casa relaxando e assistindo televisão. Quando resolve pegar o controle remoto para mudar de canal, ele se depara com o comercial de um produto de beleza. De repente, ele tem uma visão do futuro, onde um noticiário na televisão mostra que esse cosmético afetou a formação genética de bebês, causando uma grande quantidade de mortes de recém-nascidos pela má formação genética. Johnny precisa impedir que essa tragédia aconteça, então ele sai à procura de um casal de cientistas que podem ser capazes de provar a periculosidade desse produto e retirá-lo do mercado.

Esse é um dos melhores episódios da série, ele me dá arrepios.

Segunda temporada – episódio 12: Sião

Johnny e Bruce vão ao funeral do pai de Bruce. Enquanto estão no velório, acontece um fenômeno estranho: Johnny toca no pai de Bruce, e Bruce, ao mesmo tempo, toca em Johnny. Desta forma, Bruce acaba tendo uma visão de como seria sua vida se ele não tivesse conhecido Johnny e ficado ao lado de seu pai, tornando-se um líder religioso como ele.

Esse episódio é muito interessante. Ele também mostra como Johnny teria vivido sem o apoio de Bruce.

Segunda temporada – episódio 19: Visions

Johnny compartilha sua visão com outro homem que tem a mesma habilidade que ele (Christopher Wey). O homem vive num futuro pós-apocalíptico e pede a ajuda de Johnny para salvar sua família.

Terceira temporada – episódio 10: Instinct

Todos os animais estão agindo de forma extremamente agressiva e atacando as pessoas da cidade (tenso). Johnny começa a investigar a causa dessa mudança súbita de comportamento e descobre que os animais estão pressentindo que a represa está a ponto de romper-se para inundar a cidade.

O clima de mistério é o ápice desse episódio.

Quarta temporada – episódio 1: Tipping point part two

Johnny está prestes a impedir que Rebecca Cadwell mate Greg Stillson por vingança pelo assassinato de sua irmã. Porém, o Johnny do futuro (o que tem pupilas cinzentas e queimaduras no rosto) tenta convencer o Johnny do presente a deixar que sua namorada cometa um assassinato (pois Greg Stillson precisa ser detido, mesmo que ele precise sacrificar Rebecca). Sabendo que pode estar cometendo um grande erro, ainda assim Johnny resolve impedir o assassinato de Greg, provando que o congressista não matou a irmã de Rebecca.


OOOOHH Assustador!

Gente, vocês não tem ideia do quanto é arrepiante ver o Johnny do futuro pós-apocalíptico! Ele é tão frio, sádico e áspero! Parece que ele se culpa por tudo o que aconteceu, inclusive por não ter conseguido impedir a ascensão de Greg Stillson como presidente dos Estados Unidos, o que acarretou no apocalipse. Por isso ele está disposto a fazer qualquer coisa para impedir essa catástrofe.


Que tipo de pessoa ele se tornou?

Quarta temporada – episódio 8

Johnny reencontra um de seus ex-alunos que se tornou um cientista habilidoso. Johnny resolve ajudá-lo em sua pesquisa no laboratório e acaba tendo uma visão de que o desenvolvimento desse projeto levará a criação de uma das maiores armas de destruição em massa (provavelmente a que destruirá Washington). Quando descobre isso, seu ex-aluno fica horrorizado e tenta destruir sua criação. Porém, antes de conseguir destruí-la, ele é morto pela organização secreta a qual Greg Stillson pertence.





Considerações finais


Johnny é um dos meus heróis favoritos, pois ele é apenas um homem comum, que tem seus conflitos internos e seus encargos de consciência. Eu, particularmente, sempre o vi como um profeta da era moderna (o fato de ele usar uma bengala que se assemelha a um cajado também ajuda nessa comparação rsrs). Johnny, que às vezes nos transmitia em seu olhar uma sensação de desequilíbrio e instabilidade mental, ao mesmo tempo em que nos passava aquele sentimento de que “podemos confiar nele”, é um homem que tomou para si a responsabilidade de interferir no destino das pessoas, com um único objetivo em mente: Ajudar e salvar vidas.



Bom, pessoal, acho que já me estendi demais nessa resenha, então é melhor ficar por aqui. Espero que tenham gostado, foi quase um ano de embromação para finalmente eu tomar coragem e fazer essa postagem rsrs
Mas antes de ir, gostaria de mostrar para vocês dois vídeos com a abertura da série (muita nostálgica pra mim), confiram a seguir:


Introdução (dublada)


Abertura musical (muito boa)


Até mais!




17 comentários:

  1. amei sua resenha,sempre quis acompanhar a serie completa me lembro que passava todo domingo no SBT, acho que assisti ate a segunda temporada e depois não passou mais, e por esses dias navegando na net achei ela completinha, toh assistindo e amando lembrar dessa serie que era tão boa pena que cancelaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! É realmente uma pena que tenham cancelado a série, queria muito ver a continuação.

      Excluir
  2. Oie.. Adorei sua resenha sobre esta série..Atualmente estou assistindo pela sky no Syfy, acho a série mto envolvente e vc esta de parabéns,um belo trabalho!!! Abraços, fique com Deus!!!

    ResponderExcluir
  3. Sugiro também ver o filme. Lançado muito tempo antes. Com um desfecho diferente da série. O ator Chistopher walken interpreta Johnny Smith. O filme é Na Hora da Morta. Desculpe se não vi nenhum comentário.
    Excelente post e matéria. Gosto muito da série..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      Já ouvi falar do filme e parece ser muito interessante. Pelas imagens que eu já vi e pelos comentários a respeito do filme, ele parece ser mais sombrio do que a série (não sei se estou enganada). Quando tiver oportunidade, vou assisti-lo.

      Excluir
  4. Oi
    Que final teve o walt ...sei que morreu mas fica tudo um mistério
    No episódio da morte ficou mt dúvida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, pelo que eu saiba ele morreu mesmo, não fiquei com nenhuma dúvida sobre isso.

      Excluir
  5. Olá Cerine! Fiquei muito triste na época... Com esse final que teve a série! Deveria existir uma 7º temporada, ao menos com os episódios focados na solução do apocalipse! Que fossem + 5 episódios, desde que dessem um final decente ao Johnny. Sem dúvida alguma o personagem mais digno que já fizeram, de caráter inabalável, bondoso, justo e a pessoa mais confiável do mundo! Resolvi rever o último episódio hoje, pra relembrar e buscar a visão de outras pessoas que acompanharam a série! Ainda não me conformo que a Sarah beija o Greg... E não da pra entender como uma pessoa que cresceu ao lado de alguém tão fantástico como o Johnny, e que o amava mais do que tudo, pode se afastar dele apenas por ter escondido que teve uma visão da morte do Walt. Era pra ela entender os motivos de alguém que foi sacrificado a vida inteira, de alguém que apesar de tudo continuava com uma fé inabalável no que é certo e justo. O final da série deveria ser o Stilson preso por algo grande... A Alex ajudando o Johnny nessa solução do armagedom, e no fim casados! A Sarah como amiga do Johnny, lamentando por não ter ficado com ele, sozinha, vendo os filhos brincando com o Johnny e sendo paquerada por um tiozinho mala. O Bruce e algumas pessoas que ele ajudou, todos no casamento dele com a Alex. Estragaram mais ainda esta personagem irritante e sonsa quando mataram o Walt. Poderiam ter deixado os dois juntos na série! Não engulo a morte do Walt, mas ainda assim, já que fizeram essa caca, seria um final digno pra um personagem tão forte e correto... Igual a ele, somente o Macgyver rs. Eram parecidos... Você é um pouco mais nova, então nunca deve ter visto. Eu tinha poucos anos e o fato de eu lembrar de vários episódios e filmes comprova o quanto foi marcante também! Estão re-fazendo essa série e pretendo acompanhar, mas já não gostei do Ator sauhashuashu... Espero que não estraguem o personagem. Com relação a cancelarem grandes séries... Passo por isso a minha vida toda! AS que me irritaram profundamente foram, além desta, 7 dias e Brimstone. Mas não tem o que fazer né... Vamos aos filmes... I.A, foi um grande filme e tá na minha lista dos melhores rs... Gosto de filmes assim, apesar de acabar triste e pensativo quanto a tudo que me cerca... Bom acho que vc se coloca tanto na pele dos personagens quanto eu. Por isso gosto de finais que tudo acaba bem huashuashu. Há uma década atrás assisti a um filme chamado a Chave mestra, e até hoje não acredito que terminou daquele jeito. Duro de matar foi uma série incrível, e o John Macclane um personagem fantástico! O primeiro é inesquecível! Não sei se já assistiu os Exterminador do Futuro e Rocky. O Grande dragão branco e Kickboxer também estão guardados aqui. Já que gostou de Duro de matar, vai gostar desses. Já que vc gosta de animes também... E pelo visto temos um gosto e pensamento próximo, anota essas 3 dicas, caso já não os tenha visto rs: Toradora - Steins Gate (este vc vai gostar demais) - Ghost Hunt. Tenho certeza que vc vai achar o seu caminho, e conseguir sucesso naquilo que pretende executar, no lado pessoal e profissional! Gente como nós realmente precisa de ajuda pra não abandonar as coisas no meio, então se cerque de gente que te apoia, e que tem certeza que goste de vc. Continue vivendo sua vida de forma justa. Vc n está sozinha no mundo uhasuhas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente! rsrs Adorei o seu final! Alex e Johnny juntos, Sarah apenas como amiga e Greg preso. Como eu queria ver um desfecho digno pra essa série que me marcou tanto! E como você disse, bastariam uns poucos episódios pra resolver a questão do apocalipse.

      Não conheço Macgyver, mas já ouvi falar muito desse personagem pela minha mãe, que adorava ele! hahaha

      Vou confessar, nem sempre os finais felizes são aqueles que mais me cativam, fico torcendo pra que as coisas acabem bem, mas as vezes metade de mim torce por um final épico (que não precisa ser necessariamente feliz). Adoro Exterminador do Futuro também!

      Ando um pouco afastada de animes atualmente, mas morrendo de saudade, vou anotar essas dicas sim, e acho que vou até dar uma conferida em algum desses nessas férias ^^

      Muito obrigada pelas palavras de incentivo! Agradeço de verdade e desejo o melhor pra você também! Sabe, algo que realmente me conforta é saber que não estou sozinha no mundo rsrs

      Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  6. Eu começei a assistir agora,e com sua postagem ja to querendo desistir,pensei que tinha final,que bosta,mas vo continuar,quem sabe o que vem pelo futuro...so jon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não desiste não! The Dead Zone ainda é uma das minhas séries favoritas, vale muito a pena ver! É chato não ter um final, mas é uma série muito boa de acompanhar, episódios muito interessantes!

      Excluir
  7. Essa é uma daquelas séries que faz anos que eu coloco na reserva pra acompanhar. O SBT costumava fazer isso comigo antes de ter internet. Só apresentava uma ou duas temporadas e depois deixava pra lá. Só agora que pude ver que era baseada na obra de Stephen King, nunca li um dos seus livros, mas a maioria dos filmes baseados em suas histórias são maravilhosos. Agora estou aqui maratonando a série. A próxima será A Paranormal.

    ResponderExcluir
  8. Olá ...eu também não fiquei satisfeito pela trama ser interrompida dessa maneira, mas o que se pode fazer, não é ?
    Tenho uma série para sugerir, que assisti inteira : Ghost Whisperer .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela indicação, Jaime, irei dar uma conferida :)

      Excluir